Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

Alberto Araújo, presidente da Bull para a América Latina, soltou o verbo numa entrevista para o IDGNow. Gosto quando alguém do andar de cima resolve falar sem medo de ser feliz. Saca só algumas pérolas e britas que ele atirou:

Sobre o perfil do profissional que anda em falta no mercado:

“Não é apenas tirar dados de um repositório e colocar em outro, é ser capaz de trazer sistemas de informação de uma realidade para outra”.

“Estamos falando de um profissional capaz de levar áreas de negócio ao uso intenso de tecnologia”.


Sobre CIOs:

“Os CIOs são dinossauros”.


Sobre crescer através de fusões com outros prestadores de serviços:

"Para ele, há uma série de empecilhos na escolha: empresas que estabelecem preços de venda muito acima do que de fato valem; oportunidades fabricadas por consultores, que não condizem com a realidade; e empresas com problemas na saúde financeira. 'A chance de uma fusão dar errado é muito grande; 95% dos casos são de fracasso. Por isso estamos avaliando com muita cautela. Não temos pressa'".


PV (rapidinho):

  1. Ou espera sentado (por aquele tipo de profissional) ou começa a formá-los.
  2. Na matéria completa ele fala que os CIOs são muito conservadores. Concordo.
    Sobre os dinossauros? haha.. ele exagerou. Mas foi engraçado.
  3. Por isso que há 8 anos ou mais fala-se em consolidação do mercado e nunca acontece nada. Empresas supervalorizadas ou super-encrencadas são a norma. Como a chance de fracasso é de 95%, porque fundir? É mais fácil crescer pelas próprias pernas, não? Receita minuto bem baratinha:
    • Ofereça salários 30% acima da média de mercado;
    • Não contrate PJ's! Todo mundo CLT e com bons benefícios;
    • Lance 2 ou 3 produtos (serviços empacotados) bem criativos por ano;
    • Seja agressivo no marketing e selvagem nas propostas;
    • Mas não passe por cima dos CIO's.
    Assim ele não precisa 'fundir' um concorrente. Ele destruirá todos os 'supervalorizados' e 'super-encrencados' numa tacada só. Não sem antes atrair os melhores talentos que andam perdidos nessas empresas perdidas.

1 response to "Pérolas e Britas"

  1. O problema passa exatamente por aí, meu caro. As empresas exigem o máximo e oferecem, sempre, o mínimo...depois dizem que não há bons profissionais no mercado...

    Abraços,

    Nelson

Leave a Reply