Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

Sou fã do boo-box desde o dia em que conheci o projeto. Grafitteiros de longa data sabem que a entrevista com os dois criadores, Marco e Rafael, foi a única que pintou por aqui. E o Marco, vira e mexe (e pula), deixa umas pichações por aqui. Mas tenho que confessar: quando pintou a notícia de que eles haviam recebido um "aporte de capital", fiquei meio cabreiro.

Claro, a notícia é boa. Um projeto com os objetivos e ambições do boo-box carece de grana. Muita grana. Mas, por outro lado, eu sei o quanto um "sócio capitalista" pode ser nocivo para um projeto criativo. Conhecendo um pouquinho o perfil da dupla dinâmica, particularmente o Marco, temi por um choque cultural daqueles.

Mas eis que pinta a seguinte notícia: boo-box abre API para desenvolvedores. Caros, que alívio!

Há poucos dias, falando do Facebook e similares, eu disse que o primeiro tem uma grande vantagem por ser uma PLATAFORMA. Quero dizer, não é uma caixinha fechada (como o Orkut, por exemplo). Uma plataforma (um serviço Web que expõe serviços - ou API's, interfaces programáveis) é como um Lego. Você "ganha" várias peças. E pode combiná-las com uma liberdade incrível. Pra quê? Oras, para criar novos serviços, novos brinquedos. Hoje a gente chama isso de "mashups". Eu preferia que o termo fosse "remix". Mas não importa.

E agora aparece o boo-box oferecendo suas peças de Lego. Que coisa mais moderna para nossa travadinha Pindorama! Saca só: até Submarino e Americanas, meio antiguinhas, serão beneficiadas pela iniciativa da boo-box.

Aí pergutaram para o Marco que tipo de coisa (aplicação) ele espera que surja agora. Nasceu um graffiare:

Não pensei no que usuários podem fazer com a API. A massa de desenvolvedores é muito mais criativa que eu.


Acredito muito na criatividade dos programadores brasileiros. Em pouco tempo a gente deve testemunhar o nascimento de muita coisa jóia. Graças à caixa aberta do boo-box. Parabéns meus caros. Pela visão e pela realização.

4 responses to "Boo Box: Caixa Aberta"

  1. Muito obrigado pela força Paulo. A boo-box agradece seu apoio desde o começo, esperamos continuar superando as expectativas

    abraço

    Tanaka

    Tanaka

  2. Impressionante!

    Liberamos a API sem nem saber no que ia dar. O Marco estava no otimismo imparcial dele, como sempre... "Decidi! Vamos liberar.. faz aí e vamos ver no que dá"

    Do ponto de vista da "empresa" não vimos nenhum retorno legal. Do ponto de vista dos desenvolvedores, vimos portas gigantescas abertas.

    Em menos de um dia, de trabalho, estava lá, prontinha. Descomplicada e funcional, ao contrário da maioria.

    Enfim. Agradecemos o apoio (grande)!

    Abraço!

    Wendely Leal

  3. boo!

    Eu assinei o seu RSS naquela época da sua nota sobre o boo-box, e de quando em vez eu venho aqui comentar umas peripécias, e me divirto com suas cutucadas na M$.

    Ao contrário do que pode parecer, a entrada dos capitalistas trouxe MUITAS vantagens para a empresa (que antes era um projeto). Eles não são cabeça-fechada, muito pelo contrário, apoiaram, muito, minha decisão de abrir a API.

    Agora é esperar as pessoas usarem, já que todo mundo tem acesso a uma API não oficial do Submarino e Americanas, assim como de todos os outros e-commerces que suportamos =)

    Valeu pelo post, e teste nossa ferramenta, agora está tão fácil que nem precisa editar o template das páginas se não quiser ;)

    from Brazil, Marco Gomes
    CTO of the boo-box team
    http://boo-box.com

    MarcoGomes.com

  4. Prezados Tanaka, Wendely e Marco,

    é assim mesmo: o que é bom a gente mostra e elogia, o que é ruim a gente desce o pau. Sem dó! hehe..

    Ô Marco, não "parece". Então não é ao contrário do que possa parecer. Insisto: é surpreendente (a cabeça aberta dos investidores) pq, vc sabe, é exceção. Particularmente em solo tupiniquim.

    Que bom! Vocês merecem. Só sigo adiando o teste da ferramenta. Quero fazer com calma. E n'outro espaço. O Graffiti seguirá, até o dia de seu passamento, 100% isento de receitas publicitárias. Questão de teimosia mineira.

    Abração! E toca o barco e pula o muro!

    Paulo Vasconcellos

Leave a Reply