Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

Tô falando com o Braguinha neste momento. Voltou para Brotas, depois de uns 8 ou 9 anos em Sampa. Acho que é algo mais específico, sei lá, mas saca só: de 10 pessoas que formaram o núcleo de equipes em 2 empresas, 4 saíram de Sampa nos últimos 18 meses. Claro, me incluo na conta. Senão estaria chorando o fato de ter perdido um AN (Towerson), um desenvolvedor (Jonas) e agora um arquiteto (Braguinha).

Mais um detalhe: dois, Towerson e Braga, praticamente abandonam o mercado de TI. Ambos têm uma média de 30 anos de idade, cerca de 10 de carreira. Do Braga acabei de ouvir o seguinte: "Tinha me esquecido que a vida pode ser mais fácil."

Quem conhece qualquer um dos três sabe do que vou falar: são profissionais excelentes! O Towerson foi praticamente meu primeiro contato em Sampa, num projeto da Pirelli. Logo que tive a oportunidade, o transformei no 1º AN de uma ex-grande empresa de informática. Fizemos um barulho considerável na época...

O Luis Felipe Braga era o engenheiro que entregava meus "projetos malucos". Sem desmerecer os outros colegas, mas o Braga era o otimista brigador. De MCSE virou um dos melhores desenvolvedores naquela plataforma 1/2 boca. Mudei de lado e ele veio também, se convertendo num dos melhores arquitetos Java que já vi atuando. Já tive a chance de montar uma trinca (Braga, Nelson Ponce e Hamilton Veríssimo) que, não fossem algumas bobeirinhas, seria um dos melhores pequenos grandes times de projetos de software do Brasil. Quem os conhece sabe do que estou falando. E, olha só, n'outra trinca tive Hamilton, Nelson e o grande Vitão Zamora. Qualquer dia falo mais do projeto "Hendrix e o cheque sem fundo".

E o Jonas, já disse antes, é um programador de mão cheia e cabeça aberta e ávida. Pouco mais novo que os outros dois, não o vejo trabalhando com outra coisa que não sejam bits & bytes.

TI é um moedor de carne. TI no Brasil - que converte gente em PJ's e empresas de TI em empresas de RH - é um triturador 24/7. TI em Sampa é quase um pesadelo sem fim. Minha leitura particular dos 30% de debandada de uma turma muito legal (agora não me incluo - sigo atuando). Claro, cada um tem a sua motivação. Towerson tá tirando fotos de belas beldades em Floripa. Jonas vai pular das montanhas geladas direto para as praias paradisíacas daquele arquipélago da Oceania. E o Braga vai fazer rafting em pneu de trator... hehe...

Mas, fica a pergunta: Tinha que ser tão difícil?

1 response to "A Vida pode ser mais Fácil"

  1. Mano, parece que eu vi o Braga na minha frente falando a frase que você mencionou. :o)

    Anyway, não há muito o que falar, não. Isso aí nunca foi fácil, nem nunca vai ser. É pra muitos e ruins. Os poucos e bons logo se mandam. Da cidade e da área.

    Passo o resto da vida fotografando, mas nunca, jamais, em tempo algum me vi com mais de 30 anos de idade trabalhando com TI. Faço 30 agora dia 21 de setembro. Tava mais que na hora. :o)

    Fabio

Leave a Reply