Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

A 'lista de desejos' do Graffiti é pequena. Um cadinho utópica, mas pequena. Um dos itens que anda ausente aqui nos últimos tempos é uma onda de fusões e aquisições no mercado tupiniquim de prestadores de serviços de TI, particularmente das milhares de micro e pequenas empresas que desenvolvem sistemas.

Não miro, como o Meira, o mercado externo. Só o tamanho das oportunidades daqui já justificariam uma bela chacoalhada (depuração?) no mercado. Mesmo ciente de que cometerei algumas injustiças, preciso falar: 99% dos nossos pacotes de software estão defasados. 5 anos em média. Soluções genéricas (ERPs e afins) e verticais geralmente são bem fraquinhas. Estou falando do aspecto técnico delas. As idéias, no geral, são boas. Mas a implementação costuma ser muito ruim.

Mas, vendo as notícias, parece que fusão é coisa só pra gente grande. A Braxis papou 33% da CPM. Saca só um trechinho do artigo:

“Nesse momento há uma lista de interessados em vender seus negócios para Braxis. Eu, inclusive, sou um deles”, afirma o principal executivo de uma companhia de outsourcing.


Toda vez é a mesma história. Aparece alguém com grana e, no ato, surgem dezenas ou centenas de caras querendo passar a batata quente pra frente. Normalmente são caras que comandam médias e grandes empresas. As pequenininhas não têm a menor chance de se mostrar. Apesar de todo mundo saber que está nelas, particularmente nas especialistas, a parte mais criativa do nosso mercado, o filé. Mas quem vive em alta é só a batata.

1 response to "Fusão é Coisa de Gente Grande?"

  1. "Ao vencedor, as batatas!", já dizia o nosso ínclito - e imortal - Machado de Assis...rs!

    Amplexos,

    Nelson Biagio Junior

Leave a Reply