Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

Posso reclamar de um milhão de coisas do 'tio' Bill e da empresa fundada por ele. Mas uma coisa eu tenho que admitir: em diversos assuntos, ele é um bom gerente de riscos. Em toda a sua história, foi apenas a terceira vez que Bill foi até o congresso estadunidense. Falou para uma platéia de senadores e só pediu o seguinte:

  1. Melhorar a educação, e jogar mais fichas no ensino de habilidades matemáticas e científicas;
  2. Aumentar os gastos com pesquisas; e
  3. Liberar "geral" (em caráter definitivo) os green cards para trabalhadores (visto H-1B).


Atenção nos itens 1 e 3: tá faltando (boa) mão-de-obra por lá. O futuro parece ainda mais feio. Daí as demandas do 'tio' Bill.

Daí que pintou uma curiosidade: o que o 'tio' Bill pediria para o Congresso de Pindorama se ele fosse tupiniquim? Seguiria a monótona ladainha de uma parcela representativa e relevante de nosso empresariado? "Baixa os juros! Corta imposto! O Custo-Brasil tá pela hora da morte! Pena de morte para sonegadores!!". Ops.. hehe.. o último item não consta de nossa pauta não...

Não que nossos empresários não estejam (parcialmente) corretos. O problema é a repetição e a incrível falta de criatividade e visão. Quantos foram reclamar da (baixa) qualidade do ensino público? Quantos pedem maiores investimentos em pesquisas? Raro, né?

1 response to "Bill Gates conversando com Políticos"

  1. Ele pode ser qualquer coisa, mas visão de futuro, ao contrário do nosso míope empresariado, ele tem...

    Abraços,

    Nelson Biagio Junior

Leave a Reply