Sobre

Graffiti \Graf*fi"ti\, s.m.
desenhos ou palavras feitos
em locais públicos. 
Aqui eles têm a intenção de 
provocar papos sobre TI e afins.

O Graffiti mudou!

Visite a nova versão em pfvasconcellos.net

Meus visitantes mais novos não vão saber disso. Mas lá no final dos anos 80, inicío dos 90, o melhor editor de textos que existia chamava-se WordPerfect. Ainda vivíamos a era MS-DOS, mas a funcionalidade oferecida pelo WP era acachapante. O MS-Word para DOS era feinho e desajeitado. E o dominante da área, com 99% de cópias piratas, era o heróico WordStar.

O fenômeno Windows redesenhou todo o mercado de aplicações de produtividade. E o WordPerfect, assim como o Lotus 123 e o Quattro Pro (planilhas), ficou largado nos micros de alguns fãs incondicionais. Mudou de dono algumas vezes, mas nunca mais mereceu uma materiazinha de 1/2 página na prensa.

Sua teimosa atual proprietária é a Corel. E eis que, aproveitando o início de uma era de profundas mudanças, o WordPerfect renasce. Com um sobrenome chocante: Lightning!


O mundo dá voltas. E 20 anos depois o WordPerfect é, de novo, tudo que o MS Word queria ser. Explico: enquanto a Google aposta em ferramentas de produtividade 100% Web (que dependem exclusivamente de um browser), a MS tenta criar uma implementação híbrida: uma aplicação desktop que use e abuse de recursos (serviços) disponibilizados na Web. Pois bem, enquanto a MS patinava na "visão" Live, a Corel escrevia código.

Ainda não experimentei o brinquedinho: a Corel disponibilizou-o apenas para Vista e XP! Nada é perfeito mesmo.

2 responses to "A Volta dos Mortos-Vivos"

  1. Não é da minha época mesmo, mas já ouvi falar muito do Word Perfect e do WordStar!

    Fiquei curiosa, não aguento mais MS Office e não gostei muito das outras opções, mas...só para Windows é? Óh, céus...

    Luciana Miranda Schmoeler

  2. Pois é Lu,

    a Corel tem dessas coisas. Ah se ela soubesse o quanto ganharia sendo multi-plataforma...

    Bjos,

    Paulo Vasconcellos

Leave a Reply